terça-feira, setembro 15, 2009

MANUELA FERREIRA LEITE "ASFIXIA"

:
MANUELA FERREIRA LEITE
E A "ASFIXIA DEMOCRÁTICA"

Manuela Ferreira Leite tem sido acusada por alguns de dizer não importa o quê e de não ser muito coerente. Nada de mais errado. O seu pensamento é de uma coerência total e o seu maior pecado será ser tão sincera. Alguns avaliam essa sinceridade como virtude, mas não: expõe-se demasiado. Deixa ver o jogo todo.
Há dias andou pela Madeira, de João Jardim, e congratulou-se pela democracia plena que por lá se vive. Na Madeira, segundo MFL, não há “asfixia democrática” (a tal que, como todos sabem, existe no continente em doses maciças) e se por acaso existe algo semelhante está legitimado pelo sufrágio universal de que saiu vencedor por diversas vezes o seu Presidente do Governo Regional. Portanto, toda a actividade política de Hitler, que ganhou eleições, está igualmente legitimada, e o Governo de Manuela Ferreira Leite sê-lo-á igualmente se, por vontade dos portugueses, sair triunfadora das próximas eleições. Poderá então por em prática aquela teoria dos “seis meses sem democracia para endireitar o País” (e depois logo se verá se são ou não precisos mais alguns meses, ou anos, ou décadas, o Prof. Salazar também começou assim):
Há já sintomas alarmantes: Manuela Ferreira Leite julga que vai ser a escolhida e assegura, desde logo, apontando para Sócrates: “Daqui a dez anos o senhor já não estará cá…” Enfim, Sócrates pode ter cometido alguns erros, mas uma medida tão drástica não me parece de saudar. Assim como não julgo de bom tom acusar o Primeiro-ministro de ser como aqueles “que matam o pai e a mãe para se puderem dizer órfãos”. O ataque à família de Socrates tem sido constante e sistemático, mas, que Diabo!, fiquem-se pelos tios e primos.
Mas MFL teve também momentos de irrepreensível clarividência e, neste aspecto, o ataque aos espanhóis foi brilhante, algo que não se via por estas bandas desde o celebrado Santo Nuno Álvares Pereira. É preciso, de quinhentos em quinhentos anos, alguém que os tenha no sítio (e não será seguramente Carlos Queiroz nem a nossa frágil selecção nacional de futebol). Miguel de Vasconcelos que se cuide, por que vem aí uma nova defenestração. Desta feita alguém sai pela janela do banco Banestro. Ai sai, sai.
Esperemos que não nos caia ao colo como Primeira-ministra.
(a imagem foi encontrada na Net, de autor - inspirado - anónimo)

4 comentários:

Madalena disse...

Caríssimo! Começo, como naqueles telefonemas em directo, por lhe dar os parabéns pelo seu interesse permanente, constante, por estas coisas da cultura e pelo bom aproveitamento destas comunidades virtuais que cada vez tem mais "Kotas" como nós a descobrir. Louvo especialmente os seus Vavadiandos, não tendo nunca estado presente porque me sinto envergonhada perante figuras de uma grande dimensão intelectual, como Ivan Lins e outros. Mas um dia perco a vergonha e vou.
Quanto à MFL: à semelhança de muitos políticos, do nosso governo, inclusivamente, o povo não pensa, logo não existe. As pessoas são uma espécie de macaquinhos que vivem para a banana e para o amendoim. Ela foi "minha" (salvo seja) Ministra da Educação e Deus me livre votar nela. Mas a MLR humilhou-me mais. Tentaram reduzir o nosso descontentamento com o excesso de alunos por sala de aula, falta de condições de todo o tipo, falta de salas de trabalho, falta de liberdade dentro das escolas provocada por uma gestão que não é mais uma escolha dos professores, etc, etc, dizia, tentaram reduzir este descontentamento à questão de uma avaliação que não é, não foi, nem nunca será mais do que um monte de papel...
Dói muito esta asfixia!!!!
Um abraço!

Austeriana disse...

Uma verdadeira tragicomédia, as declarações da senhora. É que legitimar a democracia madeirense com a maioria obtida nas urnas significa a mesma coisa que legitimar a «asfixia democrática» do continente pois também Sócrates a obteve nas últimas eleições (levado até às últimas consequências, este raciocínio parece legitimar a governação de Hitler). Mas, devo ser eu que não domino o «ferreira-leitês» da líder social-democrata. afinal, segundo Pacheco Pereira, as pessoas não entendem as declarações dela...

Anónimo disse...

Um belo post ilustrado por uma gravura da época... eleitoral. A Senhora D. Manuela se se conseguir curar desta asfixia que lhe tolda a visão, daqui a uns dias, estou convencido que nunca mais sofrerá de falta de ar. E é esse favor que lhe devemos fazer. Para bem de Portugal.
Palma - Louletania

Anónimo disse...

Soubemos hoje que o Professor Cavaco Silva pode muito bem não sofrer da mesma asfixia da Drª Manuela mas pode estar perto da bronquite asmática do seu assessor Fernando Lima. Um caso bicudo para resolver neste período já que a confusão vai-se instalar para que a D. Manuela não seja prejudicada
no dia 11. Que belo 31 ! Gonçalves