sábado, setembro 29, 2007

DESORDEM?

DESORDEM?
OU UMA ORDEM MUITO PARTICULAR?

Aqui há dias a Ida do “Sulburbio”, mostrava uma foto de meia dúzia de livros seus, desarrumados, e falava de desordem.
Não sabe do que fala a "piquena"!
Querida Ida, aqui vai um exemplo de desordem “organizada” só para tu veres (ou pressentires).
Com o carinho já outonal desta Lisboa que eu amo...

10 comentários:

Ouriço disse...

Eh láaaaaaaaaaa!
Para uma paranóica da arrumação, como eu, esta fotografia é o delírio!!!
bjs

Anónimo disse...

Caramba!

Ana Paula disse...

Muito interessante. :)

Claudia disse...

Só falta o Poker por aí!

Beijo meu

Ida disse...

Não faço idéia do modo como te moves no meio disso. Só para atualizar-te nas notícias, a mulher a dias veio e pôs uma parte dos livros, de uma das pilhas, na estante que fica no outro quarto, o ecritório, que deveria ser o local de trabalho, trabalho que eu divido e espalho aí, no meu quarto e na grande mesa redonda de granito da sala. Fiquei um pouco órfão da minha desordem, é verdade, mas vendo a tua, fico feliz de ter desencadeado esta troca... Já imaginaste se a moda pega e passam todos a fotografar as pequenas e grandes desordens? Daqui a nada estamos todos a fazer uma espécie de terapia virtual e à distância com base nas nossas desordens exteriores... a ver se não sufocamos com as outras, as que vão cá dentro. Beijos!

PS: Gostei do "piquena"!!! Como já tinha gostado do teu coment lá no Sulb.

Ida disse...

É tardíssimo, nesse outono! Anda, vai ordenar a tua desordem no calor dos lençóis, que a esta hora já quase o sol se põe a iluminar esta outra. Beijo de boa noite.

Lauro António disse...

É verdade, caramba, anónimo!
Eu e tu, Ouriço, nada feito quando a conceitos de arrumação. Mas quantas vezes não sai da desarmonia, a concórdia?
Interessante, sim. Eu sou arrumado.
O Poker anda por aqui, sempre que pode e dele nos esquecemos, mas tem de estar vigiado, não vá demarcar território como seu, o que é meu.
Ida, lança a ideia da exteriorização da ordem/desordem exterior/ interior de cada bloguer. Pode ser que pegue a moda e começemos a ver por aí como trabalham os nossos bloguistas (fotos sem retoque, nem encenação!).

M disse...

Desarrumação? Eu pensava que era estilo...
beijos

Ida disse...

Adorei o coment da Eduarda! Há uns dois anos, eu usava um cabelo bem curto e, na maior parte do tempo, nem usava o pente. Um dia comentei brincando com os alunos que a minha irmã sempre perguntava se eu já me tinha penteado e uma aluninha inesquecível diz: Ah, prof, eu pensei que era estilo!!! Ganhei o dia claro... Isso é que é tato, sim senhora! Bjs,

Lauro António disse...

Claro que é estilo, M. e Ida. Se não fosse estilo não o tinha revelado publicamente: é o meu estilo de vida. E se ninguém interferir nele, sei quase sempre onde está tudo o que quero, mais papel, menos papel, mais livro, menos livro. Beijos, estilosos.