sábado, outubro 20, 2007

MUSEU DO CINEMA EM TURIM



Museo Nazionale del Cinema
É único em Itália, e dizem ser dos mais importantes no mundo. É de certeza o mais alto museu de cinema do mundo, pois se encontra instalado no interior de vários andares da “Mole Antonelliana”, de Turim (Via Montebello, 20), símbolo da cidade. Trata-se do “Museo Nazionale del Cinema”, aberto desde 2000. Com uma área de 3.200 metros de percurso de exposição, este museu articula-se em cinco grandes espaços: “Arqueologia do Cinema”, “A Máquina do Cinema”, “A Colecção de Cartazes”, “A Vídeo Instalação” e “A Grande Aula do Tempo”.
O edifício da Mole Antonelliana tinha sido construído inicialmente para ser uma sinagoga, mas por falta de verbas ou outra razão qualquer, acabaria por ficar sem préstimo, apesar de antes da inauguração da Torre Eiffel, ser o mais alto edifício da Europa. Uma construção bizarra, imponente, uma torre assente numa vasta e sólida base, que progressivamente vai estreitando, rumo ao Céu. Era esse o seu propósito místico, ao que se supõe. Calculado para ser uma sinagoga, acabaria por ser comprado pela cidade de Turim, que um dia o entrega à paixão de uma mulher, Maria Adriana Prolo, coleccionadora de cinema, que sonha um museu. Numa boa graça, lida não sei onde, passa de “sinagoga a cinemagoga”, mantendo-se o local de culto, mudando apenas o objecto desse culto. É uma visita belíssima, indiscutível para quem visita a bela cinema do Piemonte. Em tempos de claridade expositiva, de limpidez pedagógica, prefiro o Museu de Londres, mesmo o de Paris. Em termos de explosão de criatividade e de esplendor espectacular, Turim é o festa, a começar desde logo pela sua sala de rés-do-chão, a grande aula do tempo, com as sua camas para nos distendermos e olharmos as imagens que brotam de todo o lado, com as “capelas” que circulam a área central, onde se veneram diferentes “deuses”, desde o Café de Torino, cuja réplica recria o local de culto de tantos intelectuais, escritores e cineastas de Turim, que ao longo das décadas ali se foram encontrando, até à majestosa estátua de “Cabiria”, primeira grande super produção histórica, dirigida por Giovanni Patrone, um nativo da cidade e um dos grandes precursores do cinema italiano.
O museu conserva uma imponente colecção de filmes, mudos e sonoros, ficção e documentário, posters, livros, fotografias. Alguns números: 20.000 aparelhos, 80.000 documentos fotográficos, 300.000 documentos, 12.000 filmes e 26.000 volumes, etc. Ao lado do Museu, três salas de cinema, os Massimo (onde decorreu o Cinemambiente, festival de cinema ambiental, associado do Cine Eco, mas onde decorrem os restantes festivais de cinema que tem a cidade como palco), onde se mostram diariamente clássicos e filmes em estreia. As crianças não foram esquecidas, há filmes todas as semanas para elas. Os estudantes são incentivados a verem filmes nas suas línguas originais, sem legendas, para desenvolverem a prática do uso das línguas.
Uma visita a não perder, por quem pare em Turim. Para informações:



3 comentários:

isabel victor disse...

Este museu do cinema, em Turim, parece-me tão interessante ! ...

Bj* de cinema

marialice disse...

Estive lá há três dias... É, de facto, espantoso! Vale bem a pena. obrigada pela pista...

marialice disse...

Estive lá há 3 dias... vale bem a pena! obrigada pela pista.