quinta-feira, novembro 08, 2007

A CAMINHO DO BRAGACINE

Programa do Bragacine
Festival de Cinema de Braga
O que ainda falta:

Quinta-feira, 08 de Novembro 2007
16.30 – Colóquio Internacional “Cinema e Ecossistema” com a presença do Dr. Lauro António, Prof. Doutor Manuel Martins (Professor Catedrático da Universidade do Minho), Mestre Artur Barros Moreira (Director do BragaCine), Representante da Embaixada dos Estados Unidos da América, Câmara Municipal de Braga, Governo Civil de Braga.

O Colóquio será moderado por Dalila Monteiro (jornalista TSF/Visão).
18.45 – “ A Velha Raposa” de Henry Hathaway. Com John Wayne.
21.30 – Estreia em Braga
23.30 – “Venus Drowning” de Andrew Parkinson. Realizador de “Os Mortos Vivos”

Sexta-feira, 09 de Novembro 2007
19.00 – “Humanos” de António Ferreira e Rockmentário de Sandra Castiço. Presença e intervenção dos realizadores.
21.30 – “ Outlanders” de Dominice Leef (vencedor dos prémios Basta(oscares britânicos) -Thriller, na linha de “Déjà Vu” e “Departed”.
23.30 – “ As Loucuras de Jake” de Jonathan Newman

Sábado, 10 de Novembro 2007
16.30 – “Easy Rider” de Dennis Hopper
21.30 – Sessão Oficial de Encerramento: “La Cucina” de Allison Hebble & Zed Starkovichi. Anteestreia euuropeia. Com Christina Hendricks, Joaquim de Almeida, Rachel Hunter. Selecção oficial do Festival Internacional de cinema independente de Hollywood. Antecipado pela curta metragem “Deus Não Quis” e “Ó Moço se fores ao Monte” (videoclip musical , interpretado por Paulo Ribeiro) de António Ferreira.
Homenagens a John Hurt, Joaquim de Almeida, Lauro António, António Ferreira e Entrega dos Prémios das obras a concurso: BRAGACINE-AUGUSTA
23.30 – “Filme Vencedor do Grande Prémio Bragacine /Augusta”

9 comentários:

Ida disse...

Mas isto agora é mesmo só passeios de lés a lés por Portugal e cinema! E logo esta, há anos que não passo pelas arcadas, nem Jardim de Sta Bárbara, nem mesmo a Sé - OK, pra igrejas já fiz uma vez o passeio ao Sameiro e Bom Jesus, e chega bem - nessa terra dos 3... deixa lá, que a mamãe me deu boa educação.

Mas a inveja, já viram é indisfarçável.

beijos (verdes de inveja) e boa diversão!

Ida disse...

Inda por cima, homenageado! E em Braga! E eu nem estou lá! buáááá!

Parabéns, Mr. Movie!

Marta disse...

Caro Dr. Lauro António,
Muito me espanta que manifeste tanto entusiasmo por um "festival" que não tem qualquer tipo de profissionalismo, critério ou qualidade artística, onde exibem filmes em DVD (quando não em DIVX, com legendas em espanhol!) em salas impróprias para cinema, onde alteram a programação (já de si altamente duvidosa) sem qualquer respeito pelo espectador, onde a absoluta falta de critério na escolha dos filmes só rivaliza com
a presunção e soberba da organização (Festival Internacional(??) de Cinema(?) Independente(????)), onde anunciam presença de individualidades que constantemente não aparecem (terá alguma vez existido essa possibilidade de comparência que não apenas nas ilusões da organização?)... Bastaria ler o programa do Festival com mais atenção do que qualquer dos meios de comunicação social que o divulgou chegou a fazer para perceber de que se trata! Não menciono já as gralhas quer nos nomes dos realizadores quer no dos filmes, no facto do Inland Empire passar a ter 2h30 em vez das 3h oficiais (versões alargadas?), os filmes serem não antecedidos mas "antecipados" por videoclips - uma pérola "Marie Antoinette" ser "antecipado" por "És tão boa" - o que dizer de um programa de "festival" que inclui "ciclos" de um só filme?
Se fosse a primeira vez que comparecesse neste Festival, ignorante do que o esperava, poderia compreendê-lo pela sua grande dedicação ao cinema: mas o Bragacine não é CINEMA! Que se apoie iniciativas bem intencionadas, muito bem, mas quando estas são desonestas, megalómanas, de um amadorismo que envergonha os bracarenses, particularmente os que apreciam cinema.... Por favor! Tenho o maior apreço por si e por tudo o que já fez pelo cinema em Portugal: daí o meu absoluto espanto pela sua conivência (não direi já apoio porque me custa verdadeiramente contemplar essa situação) com este pseudo-festival.
Com os melhores cumprimentos, e um grande desgosto,

Marta Catarino

Lauro António disse...

Cara Marta:
Primeiro: Onde viu o entusiasmo? Limitei-me a transcrever um programa e a dizer que ia lá. Convidado. Mais ainda: convidado para um colóquio e para ser homenageado. Recusar seria ingratidão e má criação.
Segundo: é capaz de ter razão em muitas críticas. Algumas são evidentes. Mas não terá certamente noutras. De resto conheço mal a iniciativa, apesar de já lá ter estado antes, mas apenas no espaço de um dia. Desta vez foi um pouco mais demorado, o que deu para dar umas voltas pela cidade e confraternizar com o Joaquim de Almeida, o Nicolau Breyner, o Dominique Lees (muito interessante o seu filme), o António Ferreira (de quem vi uma bela curta de ficção!), etc. Há sempre alguma razão, às vezes que a razão desconhece, para se aproveitar o que há de bom, não esquecendo as críticas (que também as fiz, segundo o meu ponto de vista, a quem de direito). Esperemos que para a próxima seja muito melhor.
Braga merece um bom festival de cinema.
Marta Catarino é nome real e corresponde a uma bracarense? Vive numa cidade bem bonita (a parte antiga,sobretudo!), com uma vida cultural boa, e uma vivacidade universitária enorme.

Lauro António disse...

Ida, minha querida carioca. Regressei. Não foi bem passeio, ainda que também tivesse disso. Fiquei precisamente num hotel do Bom Jesus, com uma vista deslumbrante. Bem podes estar invejosa (não dos 3... que não os vi, alguém os deve ter levado!). Mas realmente Braga é muito bonita, como aliás quase todo Portugal. cada vez me impressiono mais com a nossa sorte (que nem sempre aproveitamos bem - têm de ser os de fora a sublinhar o facto!). Como tu o fazes. Beijos (verdes de Sporting, que hoje joga em Braga, e eu vim embora, ver o jogo pela TV!)

Lauro António disse...

Marta: Dominic Lees é o nome do realizador. O filme ‘Outlanders’ .

Ida disse...

Pois é, meu querido realizador de partout, eu gosto mesmo imenso dessa terra. Um dia me aposento e vou para aí, viver à beira Tejo, em uma mansarda, bem estilo Pessoa, a ouvir os sinos de S. Vicente de Fora e a subir as ruas até o Mirante junto à Igreja de São Roque.

Mas passarei os fins de semana e feriados no Norte, de certo. Conduzindo à beira Tâmega ou a ver o Douro.

Beijos... e espero que os verdes não te tenham deixado azul de raiva ou vermelho de indignação!

Lauro António disse...

Ida: vem quando quiseres, serás bem vinda. Mas não me fales em verdes tão cedo. Entrei em Black Out sobre essa matéria. lol Beijos desesperados.

JOÃO COSTA disse...

OBRIGADO PELA SUA PRESENÇA NA NOSSA CIDADE DE BRAGA. FOI BOM TER A OPORTUNIDADE DE O VER JUNTO AOS ACTORES JOAQUIM DE ALMEIDA E DO NICOLAU BREYNER.
O FETIVAL NÃO COMEÇOU MUITO BEM MAS OS DA ORGANIZAÇÃO DO FESTIVAL LÁ SOUBERAM CONTRONAR AS DIFICULDADES. GOSTO DO SEU FSTIVAL DE FAMALICÃO O;«FAMAFESTA».
É IMPORTANTE PARA A NOSSA CIDADE TER UM FESTIVAL DE CINEMA, AGRADEÇO Á OGANIZAÇÃO DO «BRAGACINE» A REALIZAÇÃO DESTA 5ºEDIÇÃO DO FESTIVAL. EU SEI QUE NEM TUDO CORREU PELO MELHOR MAS MESMO ASSIM DEVE-SE APOIAR ESTE TIPO DE INICIATÍVAS, POIS É DIFICÍL FAZER ALGO NO DOMINIO DA CULTURA FORA DAS CIDADES DE LISBOA OU DO PORTO.