sexta-feira, julho 07, 2006

GROUCH MARX, E IRMÃOS


Seis foram os irmãos Marx, mas apenas cinco sobreviveram à infância. Um deles, Manfred, nasceu em 1885, mas morreu pouco depois (1988?, de tuberculose?). Teria sido o mais velho da troupe, se tivesse sobrevivido. Os outros seguiram-se a um bom ritmo de parto: Chico (Leonard, 21 de Março de 1887-11 de Outubro de 1961, vítima de arteriosclerose), Harpo (primeiramente Adolph, depois mudou o nome para Arthur, 23 de Novembro de 1888 -28 de Setembro de 1964, após operação ao coração), Groucho (Julius Henry, 2 de Outubro de 1890 -19 de Agosto de 1977), Gummo (23 de Outubro de 1892-21 de Abril de 1977), e Zeppo, (Herbert, 25 de Fevereiro de 1901-30 de Novembro de 1979, de cancro).
Como se viu, nenhum deles ficou conhecido pelo nome de baptismo, e todos nasceram em Nova Iorque, filhos de um casal de judeus, emigrantes. A mãe, alemã, chamava-se Minnie Schoenberg, nascera em Dornum (9 de Novembro de 1864), e o pai, francês alsaciano, Samuel "Frenchie" Marx (nascera em 1861, e o seu verdadeiro nome era todavia Simon Marrix).
A família era dada às artes do espectáculo, a mãe fora actriz antes de viajar para os EUA, mas a carreira ficou truncada, de início, pelo idioma inglês que desconhecia. De qualquer maneira não deixou de incentivar os filhos no caminho do teatro, da música e sobretudo do “vaudeville.” Todos tinham talentos próprios que desenvolveram desde miúdos, Harpo especializara-se na harpa, mas podia tocar quase qualquer instrumento, Chico foi um excelente pianista, Groucho tocava violão. Por aí começaram, quando o tio, Al Shean, que já actuava profissionalmente, fazendo parte da dupla “Gallagher and Shean”, os incitou a entrarem para o “vaudeville”.
Em 1905, Groucho estreia-se como cantor. Antes já fizera aparições em jardins de cerveja, mas é de 25 de Dezembro de 1905 a primeira referência pública ao seu humor e voz. Apareceu no “The Dallas Morning News” e referia-se a um Master Marx. O Master Marx que contracenava com Lily Sevelle em “Lile Seville and the Master Marx.”. Em 1907, Groucho, Gummo e Mabel O'Donnell cantavam juntos e eram conhecidos como o trio “The Three Nightingales” (Os Três Roxinois). No ano seguinte Harpo juntou-se. O grupo não parava de crescer. Em 1910, Minnie, que entretanto já dominava suficientemente o inglês, entrou para o grupo, acompanhada da tia Hannah Schickler. Passaram a ser os “The Six Mascots”. Diz a lenda que uma noite em que actuavam no teatro de Nacogdoches, uma localidade do Texas, a barulheira vindo de fora da sala levou os espectadores a abandonar a representação para virem acalmar uma mula descontrolada. Aplacado o animal, o mesmo não se passou com Groucho, que achou de mau tom a debandada e se preparou para descarregar a bílis sobre o público. Furioso com a interrupção, disse que "Nacogdoches estava cheia de baratas" e outros mimos tais. Esperava ser corrido de cena, mas os espectadores riram a bom rir e ficaram satisfeitos com a sova pública. “The Six Mascots” pensaram que afinal nem só de música e de belas vozes vive o show bussiness e resolveram investir no humor. A partir daí o humor iria ter um papel cada vez mais importante nos seus shows.
O lado “rouxinol” ia mantendo-se, mas cada vez havia mais situações de comédia até se inverter a questão: agora já eram episódios de humor cada vez mais sequenciais, interrompidos por uma ou outra canção. Numa sala de aulas, Groucho era o professor, com os restantes membros da pandilha como alunos. As plateias riam e o percurso do grupo ia estabelecendo notoriedade e prestígio. 1912 foi o ano desse seu primeiro “sketch” cómico-musical. Chamava-se “Fun in Hi Skule”, era interpretado pelos quatro Marx, e ainda Paul Yates e outros actores. Groucho mantinha-se o Master de uma turma muito indisciplinada. Meia hora de humor corrosivo que iria deixar marcas. Em 1913, “Mr. Green's Reception” é uma continuação deste sucesso, e “Home Again”, em 1914, prolonga o sucesso, sendo uma segunda parte de “Mr. Green's Reception”.
A 22 de Março de 1917, Chico casa com Betty Carp e no ano seguinte, 1918, ainda durante a I Guerra Mundial, Gummo alista-se e parte para a Europa com a justificação de que "Qualquer coisa é melhor que ser actor!". Zeppo foi então substitui-lo nos últimos anos da sua carreira teatral, ainda brilhou na Broadway e depois nos primeiros filmes dos Marx, na Paramount. 1918 é ano de “The Cinderella Girl”, um musical escrito por Jo Swerling com música de Gus Kahn.
É por essa altura que aparecem “The Four Marx Brothers”, iniciando-se a definição de personagens e exercitando as situações que se irão tornar a marca do grupo: Groucho começa a usar um intenso bigode pintado; Harpo deixa de falar e utiliza buzinas de bicicleta para se comunicar e Chico ensaia um inglês italianizado que vai buscar aos seus vizinhos e bairro, todos eles ítalo-americanos. Em Janeiro de 1918, nasce Maxine, filha de Chico e Betty, e a 4 de Fevereiro de 1920 é a vez de Groucho casar com Ruth Johnstone. Sucede-se a ascensão no vaudeville: em 1921, “On the Mezzanine Floor” (que em Inglaterra, durante uma tournée se chamou “On the Balcony”) foi o musical seguinte, escrito por Herman Timberg, com produção de Benny Leonard.
Foi em 1921 que os Marx se ligam ao cinema, com a realização de um filme mudo, de que não existe cópia, nem se sabe se chegou a ser terminado. Chamava-se “Humor Risk”, foi rodado com dinheiro emprestado por amigos, o realizador teria sido Dick Smith, o argumento era de Jo Swerling e foi filmado em duas semanas, em Fort Lee, NJ., e num estúdio situado entre a 49th St. e a 10th Ave. em Nova Iorque. Tudo hipóteses.
Arthur, filho de Groucho e de Ruth, nasce a 21 de Julho de 1921 e a 19 de Maio de 1924 estreia-se no Casinos Theatre a nova produção teatral “I'll Say She Is”, com argumento de Will B. Johnstone.
Nos anos 20 os Irmãos Marx criam uma auréola impar no campo do teatro de revista, tornando-se num dos grupos teatrais favoritos de Nova Iorque e de todos os EUA (muitas foram as tournée). Com um aguçado sentido de humor, e uma critica violenta que satirizava sem piedade instituições como a alta sociedade e a hipocrisia humana, o grupo funcionava sob a direcção administrativa de Chico e a direcção artística de Groucho, que lentamente se assumia como o cérebro do conjunto.
O primeiro filme hoje conhecido onde aparece um dos Irmãos Marx é de 1925, chama-se “Too Many Kisses”, e Harpo surge num pequeno papel secundário. Curiosamente. Arpo que nunca falou nos filmes sonoros, teve a sua única “deixa” no cinema, num filme mudo, precisamente este. Mas a época de ouro dos Marx ia começar. O vaudeville iria conhecer dois êxitos enormes: em 8 Dezembro de 1925, estreava-se “The Cocoanuts” no Lyric Theatre de Nova Iorque, onde iria permanecer durante 275 representações, uma temporada completa, a que se seguiriam dois anos a percorrer os palcos das outras grandes cidades norte-americanas

Entretanto, a 6 de Janeiro de 1926 Groucho estreava-se como autor de teatro, com a peça "A Lift From Groucho Marx" que se publicava no “New York Herald Tribune”. A 12 de Abril de 1927, Zeppo casa com Marion Benda e a 19 de Maio do mesmo ano nasce Miriam, filha de Groucho e Ruth. Segue-se uma nova temporada de sucesso no teatro, com um novo musical, “Animal Crackers”, que se estreia no “44th Street Theatre”, a 23 de Outubro de 1928. 191 representações, seguidas de um novo “tour”. Em 1929, o primeiro livro de Groucho, “Beds” aparece em folhetins no “College Humor” e, em Março desse mesmo ano, Gummo casa-se com Helen von Tilzer.
Quanto ao cinema, a verdadeira aventura dos Marx vai agora começar. Desde 1927 que o cinema era sonoro e os estúdios procuravam afincadamente musicais, peças de teatro, adaptações de obras literárias, sobretudo actores com talento natural para representarem pela voz. A transição do mudo para o sonoro fora uma revolução, fatal para muitos galãs de voz de cana rachada, mas lançaram muitos outros que só agora tinham possibilidade de dar vazão à sua arte e capacidades. O humor, o burlesco, que até ai vivia de situações, pode agora contar com a palavra. Falar de humor que se expressasse pela palavra é falar dos Marx. É assim que os Marx são convidados a trazerem para o cinema os seus espectáculos de vaudeville. Os dois primeiros filmes são precisamente adaptações de “The Cocoanuts” e de “Animal Crackers”. Entre a Paramount e a Metro Goldwing Mayer se vai dividir o bolo dos grandes filmes dos Marx. A Paramount lança a 3 de Agosto de 1929, “The Cocoanuts”, a 6 de Setembro de 1930, “Animal Crackers”, a 19 de Setembro de 1931, “Monkey Business”, a 31 de Agosto de 1932, “Horse Feathers”, onde satirizavam o sistema universitário americano e que foi um dos filmes mais popular até então, logrando mesmo uma apetecível capa na revista Time. Finalmente a 24 de Novembro de 1933, “Duck Soup”, por muitos considerado a obra-prima dos Marx, é uma realização de Leo McCarey. De todos os filmes dos Marx é o único a integrar a lista do American Film Institute dos filmes do século. Na época da estreia, o público não foi particularmente receptivo a esta excelente sátira sobre ditadores e guerras. Depois deste filme, Zeppo abandonou o cinema.
Entretanto, na vida pessoal de cada um dos actores vão acontecendo factos importantes: em 1930, nasce Robert, filho de Gummo e Helen, e Groucho lança “Beds” em livro. A 20 de Dezembro, uma nova peça de teatro de Groucho, "My Poor Wife", é publicada pela Collier. A 5 de Janeiro de 1931, os Marx Brothers aparecem no London Palace Theatre e a 28 de Novembro de 1932, Groucho & Chico iniciam a série radiofónica "Beagle, Shyster & Beagle" (mais tarde conhecido por outro título "Flywheel, Shyster & Flywheel") lançada na NBC. Em 1934, Harpo parte em tournée pela URSS.
Terminado o contrato com a Paramount, os Marx ingressam na Metro Goldwyn Mayer, pela mão produtor Irving Thalberg. Este impôs um outro figurino às obras dos Marx, associando um fio de comédia romântica ao desfilar dos gags, a que se misturavam alguns números musicais. Sucede-se assim outro ciclo de grandes comédias: a 15 de Novembro de 1935, estreia-se o mítico “A Night at the Opera”, e a 11 de Junho de 1937, outra lenda, “A Day at the Races”. Pelo meio, a 7 de Dezembro de 1935, “La Fiesta de Santa Barbara”, onde Harpo, no México, podia ser visto em Technicolor, a 24 de Julho de 1936, “Yours For the Asking”, apenas com Groucho, em 1937, “The King and the Chorus Girl”, escrito por Groucho de colaboração com Norman Krasna. Entretanto, a 28 de Setembro de 1936, Harpo casa-se com Susan Fleming. Ambos, dois anos depois, adoptam William (Billy/Bill) Woollcott. Na MGM ocorrem grandes mudanças: em 1936, Irving Thalberg morre, e sem ele, os Marx não são compreendidos e sustentados da mesma forma. Partem para a RKO, Rádio Pictures, onde rodam uma nova comédia, “Room Service”, estreada a 30 de Setembro de 1938. Voltam à MGM onde assinam três outros títulos: “At the Circus” (20 de Outubro de 1939), “Go West” (6 de Dezembro de 1940) e “The Big Store” (20 de Junho de 1941). Para enfrentar o problema das dívidas de jogo de Chico, os Irmãos Marx fizeram outros dois filmes, “A Night in Casablanca” (10 de Maio de 1946) e “Love Happy” (3 de Março de 1950), ambos produzidos pela United Artists. Trabalharam juntos ainda, mas não em conjunto, num filme considerado muito inferior aos restantes, “The Story of Mankind” (8 de Novembro de 1957).
Desde 1938 que a actividade dos Marx se tinha intensificado também na rádio. Chico, Harpo e Groucho aparecem em programas da NBC, como "The Bob Hope Show", “The Kellog's Show”, “The Rudy Vallee Show”, "Mail Call #14", "Philco Radio Hall Of Fame", "Bird's Eye Open House", "Philco Radio Time", "Command Performance" entre muitos outros. A partir de 20 de Dezembro de 1942, “Chico Marx and his orchestra” (com a colaboração dos vocalistas Mel Torme e Ben Pollack) sugem no prograa "Fitch Bandwagon", e em 1943, Chico tem a sua própria banda musical. Quanto a Groucho inicia na radio, em 1944, uma série de programas, “The Pabst Show”, mas é substituído por Danny Kaye.
Outros acontecimentos importantes da década de 40: em 1940, Chico e Betty divorciam-se, em 1942, Groucho lança um novo livro, “Many Happy Returns”, a 15 de Julho de 1942, Groucho e Ruth divorciam-se igualmente, a 8 de Novembro de 1942, uma nova peça de teatro de Groucho, "Groucho Marx Turns Himself For Scrap," é publicada no suplement o “This Week”, do “New York Herald Tribune Sunday”, a 12 de Maio de 1943, estreia-se o filme “Stage Door Canteen”, a 10 de Novembro de 1943, "Groucho's New Idea" aparece nas páginas do “Variety”, a 1 de Dezembro de 1943, Alexander Woollcott escreve um tributo a Harpo Marx, "Portrait of a Man with Red Hair", no “The New Yorker”, em 1944, Zeppo e Marion adoptam Timothy, Chico surge na revista “Take a Bow” e Harpo faz parte do elenco da peça “The Man who came to Dinner”.
A 21 de Julho de 1945, Groucho casa-se com Kay Gorcey, a 22 de Dezembro de 1945, o texto de Groucho "The Customers Always Write" é publicado na coluna “Trade Winds”, do “Saturday Review”. Em 1946, nasce Melinda, filha de Groucho e Kay Gorcey. Em 1947, Groucho inicia, na rádio, o show “You Bet Your Life”, que se prolonga até aos anos 60, surgindo igualmente na televisão, a partir da década de 50. 1947 é ainda o ano em que se estreia (30 de Maio) o filme de Groucho e Carmen Miranda, “Copacabana”.
Os tempos áureos dos Irmãos Marx no cinema e teatro começam naturalmente a passar. A 27 de Setembro de 1948, a peça “Time for Elizabeth”, escrita por Groucho e Norman Krasna estreia-se na Brodway, mas aguenta apenas 8 representações. A televisão é meio que vai acolher por excelência participações dos vários irmãos. A 5 de Outubro de 1948, Chico surge na TV, na cadeia NBC, no programa “Texaco Star Theater”, a 13 de Janeiro de 1949, Groucho aparece no "Kraft Music Hall," apresentado por Al Jolson, a 9 de Janeiro de 1949, “Papa Romani", com Chico, é emitido pela CBS. São inúmeras as participações de cada um deles em programas e séries. Groucho é, obviamente, o mais requisitado. Aparece sucessivamente, e sem se pretender ser exaustivo na listagem, no programa da NBC, "All Star Revue”, depois no episódio piloto de "The Bob Hope Show”, no "Colgate Comedy Hour", é premiado no “Look' TV Awards” (1954), aparece no "Shower Of Stars" na CBS, no "The Perry Como Show", celebrando os 30 anos da NBC (Groucho é acompanhado por Éden e Melinda Marx), convidado do "Jack Paar Show", e em 1960, Groucho satisfaz um desejo de há longos anos, interpretando uma figura no musical “The Mikado”, segundo William S. Gilbert e Arthur Sullivan. Seguem-se ainda muitas outras colaborações: "Open End", “Today Show", "Les Crane Show”, "Dick Cavett Show", etc.
Por seu turno, Harpo não lhe fica atrás, aparece em “Comedy Hour”, “Spike Jones Show", “The Christophers”, “I love Lucy”, "Kraft Music Hall", "Silent Panic”, um episódio do show de June Allyson na CBS, bem como no "Colgate Comedy Hour".
Chico é convidado de "Celebrity Time", da série “College Bowl”, do "Championship Bridge”, ou de “Next to No Time with Chico”. Outros membros da família começam também a aparecer, sobretudo recordando os pais, caso de Arthur Marx, convidado de “Art Linkletter's House Party”, ou de Melinda Marx em "You Bet Your Life". Entretanto, em 8 de Março de 1959, um telefilme reune pela última vez os três Marx Brothers, “The Incredible Jewel Robbery”.
Outras efemérides interessantes de sublinhar: a 12 de Dezembro de 1948, Groucho escreve um artigo, "Why Harpo Doesn't Talk", publicado no “This Week". A 17 de Maio de 1949 Chico Marx faz uma tournée de cinco dias na Alemanha, para as forces armadas americanas ai instaladas, e a 29 de Novembro de 1949, é Groucho quem surge na rádio das forças armadas norte americanasd, com "Command Performance #404”. A 12 de Maio de 1950, Groucho e Kay divorciam-se, e no dia 28 do mesmo mês, estreia-se “Mr. Music”, com Groucho ao lado de Bing Crosby. Ainda em Dezembro de 1950, mas a 9, a peça de teatro de Chico, "Here's my All-American Football Selections for 1950," é publicada no “TV Forecast”. Entretanto, a 24 de DEzembro de 1951, estreia-se finalmente “Double Dynamite”, um filme onde groucho surge ao lado de Jane Russell e que o milionário e produtor Howard Hughes retivera durante três anos. Em Janeiro de 1952, surgirá outro filme com Groucho a solo, “A Girl in Every Port”.
O casa-descasa dos Marx prossegue; a 12 de Maio de 1954, Zeppo divorcia-se de Marion, mas a 17 de Julho de 1954, Groucho volta a casar, agora com Eden Hartford. Em Abril de 1958, Chico casa com Mary De Vithas, a 18 de Setembro de 1959, Zeppo casa com Barbara Blakely, a 4 de Dezembro de 1969, Groucho e Eden Hartford divorciam-se. Zeppo e Barbara também se divorciam em 1973. (Barbara voltará a casar mais tarde com Frank Sinatra). Huffff! Vida sentimental agitada!
A 16 de Outubro de 1954, inicia-se a publicação em folhetim, no Saturday Evening Post, da obra de Arthur Marx, "Life With Groucho," com o título "My Old Man Groucho". Em 1959, Groucho publica uma autobiografia, “Groucho and Me”. Em 1961 é a vez de Harpo escrever e dar à estampa “Harpo”. Em 1965, Groucho publica “Memoirs of a Mangy Lover” (Memórias de um Pinga Amores”, na tradução portuguesa), e, em 1967, nova obra de Groucho surge nos escaparates, “The Groucho Letters”.
Ainda se assinalam participações individuais nalguns filmes: em Augusto de 1957, estreia-se “Will Success Spoil Rock Hunter?” e, em 19 Dezembro de 1968, lança-se nas salas norte-americanas o filme de Otto Preminger, “Skidoo”. Em 1972, Groucho dá um Concerto a solo, em Ames, Iowa, e em 1972, no Festival de Cannes, Goucho é condecorado e feito “Commandeur des Arts et Lettres” pelo governo francês. A 6 de Maio de 1972, novo concerto a solo de Groucho, agora no Carnegie Hall, em Nova Iorque. Em 1974 Groucho recebe um Oscar especial (“lifetime's achievement”) e a 16 de Janeiro de 1977 os Marx são consagrados no “Motion Picture Hall of Fame”. Chico morrera em 1961, Harpo em 1964, Groucho e Gummo em 1977, e Zeppo iria falecer em 1979.


YOU BET YOUR LIFE”

Neste curta resenha biográfica há um ponto interessante: “Em 1947, Groucho inicia, na rádio, o show “You Bet Your Life”, surgindo igualmente na televisão, a partir da década de 50, prolongando-se até 1961.”
Curiosamente, consegui agora numa loja do Rio de Janeiro, uma caixa com dois DVDs, antologiando alguns dos melhores momentos deste programa de Groucho Marx produzido pela NBC. O primeiro episódio, dito “piloto”, julgo que data de 5 de Dezembro de 1949, já conta com George Fenneman como apresentador, tinha ainda 60 minutos (os restantes ficaram pelos 30), tendo realização de Robert Dwan e Bernie Smith, e argumento de Hy Freedman e Edward T. Tyler. O esquema é o de um concurso de pergunta e resposta. Os brasileiros traduziram a série por “Apostando Tudo”, o que dá bem a ideia do original “You Bet Your Life”.
Groucho Marx é o apresentador, e recebe por programa dois pares de concorrentes que, antecipadamente, escolheram um tema para dar largas aos seus conhecimentos. Se responderem certo a uma série de quatro perguntas consecutivas, ganham 1.000 dólares, que podem ou não pôr de novo em jogo numa pergunta derradeira, num quase “ou tudo ou nada” (enfim, nunca é nada, ganham sempre 500 dólares, o que para a época não seria nada mau). Há ainda uma outra fase do concurso em que o apresentador fala com os concorrentes, podendo estes ganhar 100 dólares, se pronunciarem uma palavra que foi previamente seleccionada e que um pato de peluche tem suspensa da boca, num local não visível para os concorrentes.
O concurso é o que é, até permite algum interesse, mas o seu centro nevrálgico é mesmo Groucho Marx, a sua irreverência, o seu humor, os trocadilhos, o encadeado de conversas por vezes absurdas e delirantes. Groucho não dá um minuto de tréguas, por vezes chega a ser quase insultuoso (numa entrevista revela que “se não se comportar assim, as pessoas, mesmo no quotidiano, fora dos palcos, não o aceitam”. E confessa mais: “Quando quero realmente insultar alguém, não consigo, começam logo a rir!”). Mas este programa demonstra bem a qualidade do seu humor e o grau de improviso deste humorista que ficou seguramente com um lugar único e insubstituível na história do humor universal. Estes dois DVD foram uma descoberta sensacional, uma raridade que vale a pena saborear. Tanto mais que surgem “traduzidos” para português (enfim a tradução é uma lástima). (edição Media Group, Brasil, para os interessados, mas há igualmente, na Amazon, em edições inglesas e americanas).

Alguns elementos recolhidos sobre a série:

You Bet Your Life (série de TV -1950-1961) / Episódio emitido a 5 Dez 1949
Realização: Robert Dwan, Bernie Smith (EUA, 1950); Argumento: Hy Freedman, Edward T. Tyler;
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, Marilyn Burtis
NBC, 60 min (episódio piloto)

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 5 Outubro 1950
NBC, 30 min (cada episódio)
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Primeira série de 39 episódios, até 6/28/51

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 4 Outubro 1951
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Segunda série de 37 episódios, até 6/12/52

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 18 Setembro 1952
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Terceira série de 39 episódios, até 6/11/53

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 17 Setembro 1953
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Quarta série de 39 episódios, até 6/10/54

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 16 Setembro 1954
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Quinta série de 41 episódios, até 6/23/55

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 29 Setembro 1955
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Sexta série de 39 episódios, até 6/21/56

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 14 Junho 1956
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 27 Setembro 1956
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Sétima série de 37 episódios, até 6/20/57

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 26 Setembro 1957
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Oitava série de 39 episódios, até 6/19/58

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 25 Setembro 1958
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Nona série de 39 episódios, até 6/18/59

You Bet Your Life / Episódio inicial emitido a 28 Setembro 1959
Intérpretes: Groucho Marx (Apresentador), George Fenneman, etc.
Décima série de 40 episódios, até 6/30/60

You Bet Your Life / The Groucho Show / Episódio emitido a 22 Setembro 1960
NBC, 30 min
Intérpretes: Groucho Marx (apresentador), George Fenneman
Décimo primeira série de “You Bet Your Life” de 38 episódios, até 6/29/61

You Bet Your Life / Episódio emitido a 11 Maio 1961
Intérpretes: Harpo Marx, George Fenneman, Marilyn Burtis

You Bet Your Life: The Lost Episods / Episódios emitidos em 2003
Produção: Paul Brownstein (EUA, 2003)
Intérpretes: George Fenneman, Groucho Marx, etc.


3 comentários:

Hugo Alves disse...

Por vezes eram histriónicos, mas, dê lá por onde der, são dos exemplos mais puros de comédia que conheço. Humor físico matizado pelo burlesco, é certo, mas as tiradas certeiras e venenosas estavam lá. E sempre pertinentes!

Anónimo disse...

Hi, i was looking over your blog and didn't
quite find what I was looking for. I'm looking for
different ways to earn money... I did find this though...
a place where you can make some nice extra cash secret shopping.
I made over $900 last month having fun!
make extra money

Anónimo disse...

Hi, i was looking over your blog and didn't
quite find what I was looking for. I'm looking for
different ways to earn money... I did find this though...
a place where you can make some nice extra cash secret shopping.
I made over $900 last month having fun!
make extra money